Category Archives: 33ª MostraSP

Trilha Sonora do filme Adam, de Max Mayer

por Aninha Pellegrini

Adam_soundtrack-1

Lançada nos EUA pela gravadora Nettwerk, a trilha sonora do filme Adam, de Max Mayer, tem uma essência indie pop com uma forte pegada folk. Sem dúvida, uma das trilhas sonoras mais bonitas do ano. Vale conferir:

“A Friendly Face” Flipper Dalton
“Gone Away” Lucy Schwartz
“Someone Else’s Life” Joshua Radin
“Plastic Flowers” The Hiders
“Into The Light” The Alexandria Quartet
“Beautiful Day” Miranda Lee Richards
“When You Find Me” Joshua Radin e Featuring Maria Taylor
“Can’t Go Back Now” The Weepies

1 Comment

Filed under 33ª MostraSP

All Tomorrow’s Parties

por Aninha Pellegrini

all tomorrow

No ano em que completa 10 anos, o festival de música All Tomorrow’s Parties (criado por Barry Hogan – Belle & Sebastian em 1999) é retratado por meio de documentário produzido por mais de 200 pessoas, dentre músicos, frequentadores, organizadores e patrocinadores (“All Tomorrow’s People) e por Jonathan Caouette, ator e diretor americano que também produziu Tarnation, exibido na 28ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Interessante notar que o documentário foi editado a partir de vários formatos de filmagem (Super8, gravações de celulares, Camcorder, etc.)

Com entrevistas e imagens de mais de 30 bandas (que vão de Nick Cave a Animal Collective e de Portishead a Grizzly Bear) o documentário traz muita música alternativa, demonstrando a criatividade e o “way of life” de seus músicos e frequentadores.

O festival é realizado na Inglaterra, em uma cidade litorânea, durante a baixa temporada, e traz música alternativa em campos de mini-golfe e chalés, sempre com a organização sendo entregue pelos seus idealizadores para uma banda ou para um artista. A banda brasileira Cansei de Ser Sexy tocou no festival organizado pelos Breeders.

Muito interessante pelas músicas e pelos depoimentos dos artistas.

Não é à toa que as exibições estiveram lotadas do público “indie” paulistano. Parecia um esquenta pré Funhouse.

Músicos/artistas do documentário:

Belle And Sebastian / Grizzly Bear / Sonic Youth / Battles / Portishead / Daniel Johnston / Grinderman / David Cross / Animal Collective / The Boredoms / Les Savy Fav / Mogwai / Octopus Project / Slint / The Dirty Three / The Yeah Yeah Yeahs / The Gossip / GZA / Seasick Steve / Iggy And The Stooges / A Hawk And A Hacksaw / Fuck Buttons / Micah P Hinson / Two Gallants / Akron/Family / Jah Shaka / Saul Williams / Shellac / Patti Smith / John Cooper Clark / Lightning Bolt / Roscoe Mitchell / The Mars Volta.

Leave a comment

Filed under 33ª MostraSP

Saída a Nado

por Aninha Pellegrini

saida a nado

Mans Herngren, Suécia

Fredrik é um solteiro desempregado que tem uma filha com quem não se relaciona bem. A mãe de sua filha recebe uma proposta de emprego, e tem que se mudar às pressas para Londres. Fredrik é convencido a ficar com a filha até que a mãe se instale por lá.

Depois da despedida de solteiro de um de seus amigos, Fredrik descobre sua paixão pelo nado sincronizado, e decide participar com seus amigos do Campeonato Mundial de Nado Sincronizado para Homens em Berlim. Para isso, além de convencer seus amigos, Fredrik terá que treiná-los.

Fredrik passa então a contar com a ajuda de sua filha. Enquanto ela o ajuda a treinar a equipe, o relacionamento entre eles fica cada vez mais próximo.

Inúmeras situações inusitadas e engraçadas ocorrem até a apresentação no Campeonato Mundial, incluindo uma participação especial na Parada Gay da Suécia.

O filme garante muitas risadas e foi uma ótima surpresa da programação no dia de hoje !!!

Leave a comment

Filed under 33ª MostraSP

O Arquiteto

por Aninha Pellegrini

o arquiteto

Filme de Ina Weisse, Alemanha.

Georg Winter é um arquiteto bem-sucedido que mora em Hamburgo com sua esposa e seus dois filhos. Em um dia de trabalho ele recebe um telefonema de Hannah (amiga de infância) dizendo que sua mãe falecera.

No dia do funeral, ele e sua família partem para uma cidade no interior da Áustria, onde sua mãe morava, e onde Georg cresceu. Lá, a família de Georg descobre que ele tem um filho com Hannah, de quem foi amante no passado.

A partir daí desenrola-se o desequilíbrio esperado, e as relações entre a família de Georg, que já não iam bem (tanto por conta das circunstâncias, como pelas personalidades e esquisitices de cada um deles) ficam cada vez piores.

Filme que retrata a frieza absoluta nas relações interpessoais, com uma paisagem absolutamente gélida. Tipicamente alemão.

Leave a comment

Filed under 33ª MostraSP

Huacho

por Aninha Pellegrini

huacho

Filme de Alejandro Fernández Almendras, Chile.

O título do filme, “Huacho”, significa “bastardo” “filho sem pai”, mas também pode significar “abandonado”, “deixado de lado”.

O filme conta a história de uma família chilena que vive na zona rural próxima à cidade de Chillan. Numa casa bem simples vivem Clemira e Cornélio, pais de Alejandra e avós de Manuel, filho de Alejandra.

O filme mostra um dia na vida de cada um dos familiares, com um estilo narrativo que apresenta um personagem de cada vez: A avó de Manuel, com seus afazeres domésticos, e com a produção de queijos, que são vendidos por ela mesma à beira da “Routa 5”; A mãe de Manuel, que trabalha e cozinha numa fazenda próxima, que recebe turistas.; Manuel, em seu percurso longínquo até a escola, e sua rotina com seus colegas estudantes; Por fim o avô de Manuel, que, já cansado, faz manualmente cercas que delimitam as propriedades vizinhas à sua casa.

A câmera acompanha cada um desses personagens muito proximamente, frequentemente com a visão de suas nucas, de forma a quase a transferir ao espectador tudo o que lhes cerca.

O filme mostra como essa família é discriminada e praticamente abandonada pela vida moderna, por serem moradores e trabalhadores das zonas rurais. São filhos bastardos da modernidade (a avó tem dificuldade para vender seus queijos pois o preço dos mesmos na cidade grande é mais barato, Manuel não consegue jogar vídeo-game com os amigos, não tem dinheiro para o fliperama, sua mãe devolve um vestido recém comprado para poder pagar a conta de energia elétrica, etc.).

De forma muito simples e sensível, o filme nos mostra as dificuldades, carências, fraquezas, dúvidas e sonhos desses familiares moradores da zona rural, permeando a desigualdade e as desvantagens da tradição em relação à modernidade.

Leave a comment

Filed under 33ª MostraSP

O Guarda-Roupa e as Músicas de 500 Dias com Ela

por Aninha Pellegrini

Ok. Já postamos aqui no blog que gostamos do filme 500 Dias com Ela. Não resistimos, no entanto, e decidimos fazer um post especialmente dedicado ao guarda-roupa e às musicas do filme.

S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-I-S.

Primeiro, as músicas. Soundtrack do filme:

1. “A Story of Boy Meets Girl” – (Mychael Danna and Rob Simonsen)
2. “Us” – (Regina Spektor)
3. “There Is A Light That Never Goes Out” – (The Smiths)
4. “Bad Kids” – (Black Lips)
5. “Please, Please, Please Let Me Get What I Want” – The Smiths
6. “There Goes The Fear” – (Doves)
7. “You Make My Dreams” – (Hall & Oates)
8. “Sweet Disposition” – (The Temper Trap)
9. “Quelqu’un M’a Dit” – (Carla Bruni)
10. “Mushaboom” – (Feist)
11. “Hero” – Regina Spektor
12. “Bookends” – (Simon & Garfunkel)
13. “Vagabond” – (Wolfmother)
14. “She’s Got You High” – (Mumm-Ra)
15. “Here Comes Your Man” – (Meaghan Smith)
16. “Please, Please, Please Let Me Get What I Want” – (She & Him)

Agora, as roupas. Summer tem um dos guarda-roupas mais fofos do cinema atualmente. É bem vintage, cheio de referências 50s e 70s, com muitos acessórios e cabelos incríveis. Voilá !

Ah, atentem também para o guarda-roupa de Tom (Joseph Gordon-Levit). Modernérrimo

As fotos são todas do site Imdb.

01

 

02

03

0405

 

(www.imdb.com)

3 Comments

Filed under 33ª MostraSP

Filmes do dia 24.10 – 35 Doses de Rum, Sequestro e 500 dias com ela

por Aninha Pellegrini

35 DOSES DE RUM, de Claire Denis, França

TOKYO!, de Michel Gondry, Leos Carax e Bong Joonh-Ho, França, Japão, Coréia do Sul e Alemanha

SEQUESTRO, de Wolney Atalla, Brasil

500 DIAS COM ELA, de Marc Webb, EUA

35 DOSES DE RUM ****

 35-doses-de-rum

Melhor filme do dia, sem dúvida.

35 Doses de Rum é um filme absolutamente sensível e sutil, dirigido pela francesa Claire Denis, que dirigiu também “Chocolate”, “Desejo e Obsessão” e “Ten Minutes Older: The Cello”.

É uma homenagem ao cineasta japonês Yasujiro Ozu e ao seu filme “Pai e Filha” (1949).

O filme se passa no subúrbio de Paris, e tem como foco principal a relação de dependência e intimidade entre um pai viúvo e sua filha.

Lionel (Alex Descas) é maquinista de trens na periferia de Paris, e mora com sua filha Josephine (Mati Diop), estudante de antropologia, num conjunto habitacional de maioria negra, como eles.

Lionel perdeu sua esposa há muito tempo, e criou sua filha sozinho. Josephine vai à faculdade, mas o foco de sua vida são as tarefas domésticas e todos os demais cuidados com o pai. Os fortes laços que os unem são enfatizados por meio do respeito e do carinho que se atribuem.

No mesmo conjunto habitacional moram Gabrielle, uma taxista que parece ser apaixonada por Lionel, e Noé, um jovem viajante cujos pais morreram há pouco tempo, e que é apaixonado por Josephine.

Algumas cenas demonstram as inquietudes e incertezas que o futuro representa para Lionel – dentre elas as cenas recorrentes dos trilhos sobre os quais trafegam os trens do subúrbio de Paris, e suas inúmeras bifurcações.

Conforme o filme evolui fica cada vez mais claro o medo que Lionel tem de ser deixado por sua filha, mas também fica cada vez mais claro que esse momento está muito próximo.

Interessante notar que em nenhum momento do filme a diretora Claire Denis apresenta conclusões ou desfechos. Com sutileza e maestria, a diretora corta as sequências sem impedir que o espectador compreenda o que se pretende.

Destaque para uma cena linda e inesquecível do filme, em que Lionel, Josephine, Gabrielle e Noé estão em um bar, e dançam ao som de Night Shift, dos Commodores.

É um filme que foca as relações humanas com muita sensibilidade. Emocionante!

SEQUESTRO*

 sequestro3

Documentário que acompanhou durante quatro anos o dia-a-dia e o trabalho da Divisão Anti-Sequestro da Polícia Civil de São Paulo.

Como obra audiovisual, não há novidade ou emoção alguma.

É importante, no entanto, por demonstrar o trabalho que vem sendo realizado pelo DAS, que teve como resultado a queda acentuada no número de seqüestros na cidade de São Paulo.

500 DIAS COM ELA ***

 500diascomela_1

Filme totalmente “indie” fofo. A história conta os 500 dias que Tom passou com Summer, após apaixonar-se por ela. Ele é um escritor de cartões comemorativos, cheio de estilo, com bom gosto musical, e que acredita no amor. Summer é linda e cativante, e foi contratada para ser assistente de seu chefe. O problema é que Summer não acredita no amor.

A estrutura do filme é bastante original. A forma como é contada, para frente e para trás, prende o espectador para saber o que, afinal, aconteceu no 500º dia.

Muitas referências mais do que “pop”. Vale assistir!

Leave a comment

Filed under 33ª MostraSP